FPR pede ajuda externa

O anatomiadoremo soube hoje de fonte segura que a FPR pondera fazer um pedido de ajuda externa. Segundo um e-leitor, o NQL solicitou à Federação Espanhola – no seguimento da célebre afirmação de que se os árbitros portugueses não estavam disponíveis pedir-se-iam arbitros espanhóis para as regatas portuguesas – a colaboração dos seus serviços financeiros na elaboração das contas de 2010 da Federação Portuguesa.
Rascão Marques desmentiu a notícia, quando contactado por este orgão de (des)informação oficial.
Dr. Jekyll diz que as contas estão feitas, mas que se forem distribuídas na AG dá menos tempo para os delegados olharem para elas com atenção e procurarem os gatos escondidos com o rabo de fora.
Mr. Hyde relembra que no Nacional de Veteranos já se viu o NQL e um outro dirigente da FPR – de Setúbal – a iniciar a ronda de contactos com os vários clubes presentes de forma a aprovar as contas sem ter de as apresentar, pelo que o único rabo que se vai ver é o das vacas que pastam nos campos do Baixo Mondego a afastar as moscas.
Dr. Jekyll diz que o FPR inova constantemente e que esta é uma nova forma de garantir o desenvolvimento da modalidade, escondendo o que é mau e ressalvando o que é bom. Acrescenta que por isso a secretária geral anda desaparecida e a responsável pela gestão de eventos dá sempre a cara e o corpo… ao manifesto.
Mr. Hyde espera que os delegados tenham a decência de apresentar um pedido de suspensão da AG de forma a dar tempo de apreciar as contas a quem tem obstipação. Acrescenta que por muito que o nosso Presidente se arme em lampreia – contorcionando-se continuamente numa ginástica mais própria de um campeão olímpico de ginástica do que de um timoneiro de meia idade – os delegados estão prontos para lhe dar o arroz…

5 Responses to “FPR pede ajuda externa”


  1. 1 Homem do Norte 07/04/2011 às 16:37

    Bom… não me espantava nada haja que se preste a aprovar contas sem as ver.

    Já vi de tudo neste nosso maravilhoso remo nacional (com letra pequena de propósito).

    Discutir contas e votá-las sem as analizar, está fora de questão. E isso não se faz in loco!

    Até pode, com mais ou menos contorcionismo, conseguir mais uma vez fazer aquelas jogadas que lhe conhecemos.

    Mas não adiante. Só adia o problema. E a julgar pelo ritmo a que ele (o problema) tem crescido, cada dia que passa são mais uns “pregos no caixão”. Não há volta a dar. A manta é curta e o abuso foi grande.

    Vão por mim caros dirigentes, vão por mim!

  2. 2 Oliveira 07/04/2011 às 21:14

    Pediu, pediu!

    Ao IDP.

    Ainda não enxerguei foi o contrato programa com o valor.

    E até registou previsões de receitas. E depois dizem que é sengundo o “princípio da especialização de exercícios”.

    Pois! Pois!

    Vale tudo. Esta é ilariante!

    Já agora, o ROC deveria ter sido mais preciso. Mas não foi.

    E este ano não há relatório de auditoria? Porquê? Deve ser para poupar!!!

    Para além de prepotente, incompetente e sei lá mais ainda se convence que engana tudo e todos.

    Mas uma coisa é certa: pode fazer os truques que quizer para enganar os papalvos que, mais tarde ou mais cedo, a coisa rebenta.

    E então… a coisa vai ficar preta.

    Olhem para o país e vejam o que acontece quando se gasta mais do que se tem ano após ano.

    Só que não há nem CE nem FMI para as federações…

  3. 3 Oliveira 10/04/2011 às 19:12

    Afinal confirma-se:

    A FPR ESTÁ INSOLVENTE E FALIDA.

    Mas as contas passaram. à rasca, mas passaram.

    18 votos a favor e 14 contra e uma quantas abstenções.

    Os dirigentes dos clubes continuam a brincar com o fogo. Ainda não perceberam que quanto mais tempo passa mais profundo vai ser o buraco.

    Claro que houve de tudo: uns assumiram as suas opções. Outros votaram de forma calculada (sabe-se porquê)(ex. CFP, Naval, CNV)

    Outros saíram no momento da votação!

    O Presidente da FPR oscilou entre as desculpas de mau pagador e a vitimização. Mas o interessante é que já perdeu a sua habitual atitude ameaçadora. Porque será?

    Parece que a culpa da situação é do IDP e da CM de Montemor que não pagam o que prometeram! Não se sabe bem como e o que prometeram, já que contratos não há.

    E há uma estranha manobra contabilística que alguns reputaram de ilegal que fez o milagre de tornar o resultado do exercício positivo (!) e diminuir a negatividade dos capitais próprios e aumentar o activo.

    Mas a verdade (dolorosa) é que a fedração está mesmo insolvente e falida. Deve muito mais do que tem e isso é uma verdade que ninguém poderá negar.

    E que neguem. Mas haverá aquele momento em que nada restará a não ser dívidas. E então…

    Uma palavra para o ROC e para o Conselho Fiscal: O primeiro presta-se perigosamente a deixar passar estas contabilidades criativas. O segundo nem vale a pena falar. Deve ter sido o Presidente que escreveu o seu relatório e ponto final.

  4. 4 Luis 12/04/2011 às 17:25

    Ainda não vi aqui nenhum artigo sobre a grande vergonha que se passou no passado domingo em Montemor, nas provas de 4x feminino. É urgente publicar algo sobre mais essa grande vergonha protagonizada pela FPR.

  5. 5 Anónimo 19/04/2011 às 17:06

    Quanto ao 4X, a decisão foi de um júri que não sabe ler, e não está atento ou não quis estar, a decisões já tomadas num passado recente. E cheira que teve dedo do presidente em decisões que devem ser somente do júri


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s





%d bloggers like this: