A lei? Quero lá saber!

Há quem diga por aí que a lei é para cumprir

Anúncios

13 Responses to “A lei? Quero lá saber!”


  1. 1 Homem do Norte 09/02/2011 às 11:44

    Conclusão: a FPR é um “fora-da-lei” e o IDP e o Secretário de Estado não se importa.

    Aliás, nem se dignaram responder ao clubes que se lhes dirigiram.

    Estamos na REPUBLICA DAS BANANAS.

    Siga a dança!

  2. 2 Anónimo 09/02/2011 às 22:00

    É uma vergonha que a nossa federação se ponha a jeito para uma coisa destas, que parece já estar em preparação.
    Ainda quero ver a resposta do conselho fiscal a um despacho semelhante de um dos nossos tribunais. Depois do que disseram na AG há-de-ser muita cara de pau!

  3. 3 Anónimo 10/02/2011 às 1:36

    Que coisa linda que encontrei no site da FPR: “para que continuemos a levar por diante uma política de seriedade e rigor quer no campo organizacional quer no desportivo.”
    Seriedade? Rigor? Nos campos organizacional e desportivo? Haja dó!

  4. 4 Homem do Norte 10/02/2011 às 10:20

    E quando é que há um clube ou uma associação regional que resolve levar o caso do “voto de confiança” substitutivo do acto eleitoral a um magistrado do Ministério Público?

    Quando é que os nossos dirigentes desportivos começam a ter “tomates” e se convencem que têm a obrigação de serem actores interventivos para o bem da modalidade em vez de se remeterem à indiferença ou, pior ainda, à comodidade de acordos de conveniência por debaixo da mesa?

    Isso sim, como o fez o Clube de Badminton seria positivo e seria um contributo efectivo para o engrandecimento da modalidade.

  5. 5 Anónimo2 10/02/2011 às 13:25

    Para pensarem…

    Contrato de financiamento de 2010 IDP FPR
    http://www.idesporto.pt/DATA/DOCS/CONTRATOSPROGRAMA/publicitacao/CP_140_DDF_2010.pdf

    Contrato IDP FPC
    http://www.idesporto.pt/DATA/DOCS/CONTRATOSPROGRAMA/publicitacao/CP_158_DDF_2010.pdf

    Vejam as páginas 14 dos dois documentos.
    Nº de recursos humanos:
    FPC – 4
    FPR – 9
    Orçamento anual total de recursos humanos:
    FPC – 70.000€
    FPR – 217.308€
    Orçamento anual por pessoa:
    FPC – 17.500€
    FPR – 24.146€

    Os resultados das políticas remunerativas das respectivas federações estão à vista

  6. 6 Veterano 10/02/2011 às 14:02

    O que é certo é que o tempo vai passando, as dividas vão acumulando e as benesses do NQL e quadrilha vão-se mantendo.
    Qual ou quais os clubes que apresentaram queixa?
    É que nem todos tem capacidade financeira ou juridica para mover uma acção.

  7. 7 Nortenho 11/02/2011 às 9:08

    Todos vós estão carregados de razão. No entanto voltámos ao mesmo!!!…
    – Quem é que está disposto a tomar a dianteira e encabeçar um movimento de oposição ao actual elenco directo da FPRemo?

    É que se vem me lembro o movimento perdedor do último sufrário (não importa se com ou sem aldrabice) ficou-se por isso mesmo:
    – Desde a data da derrota até à presente não fez qualquer tipo de oposição (contentou-se com a derrota)…
    Vai dai temos que o n/ NQL(e seus acólitos)é(são)dono(s) e senhor(es) da FPRemo(fazem e desfazem a seu belo prazer).

    Coloco aqui uma questão aos dirigentes de todos os clubes de remo (aqueles que efectivamente remam – na água).

    – Será que estão na disposição de voltar a criar um movimento de oposição e assim combater o actual estado em que se encontra a modalidade?

    A ver vamos…

    Saudações desportistas

  8. 8 Álvaro Branco 13/02/2011 às 22:12

    Boa noite.

    Já tinha prometido que não comentaria mais nada sobre a “malfadada” situação da FPR e dos seus órgãos sociais.

    Mas, perante a afirmação de que os que perderam nada fizeram depois de terem perdido obriga-me a quebrar aquela promessa.

    De facto perdemos. E importa muito, ao contrário do que se afirma, a forma como perdemos. Não é que me sinta menorizado. Até porque ser derrotado como o fomos não sabe a derrota, como o João Oliveira tão bem o plasmou num dos seus sempre excelentes textos.

    É que perdemos porque os indivíduos que “ganharam” usaram dos esquemas mais baixos para o conseguir. E, recorde-se, com o “amem” de alguns clubes (daqueles que remam). A troco de quê? Provavelmente de um prato de lentilhas.

    Mas relembro aos mais esquecidos ou menos informados que foram muitos desses que foram “derrotados” que em AG mais intervieram e mais denunciaram o que, afinal, é hoje a deplorável situação financeira da FPR. Falida!

    E foram eles também que mais intervieram na discussão do novos estatutos.

    Ingloriamente, porque os clientes dos pratos de lentilhas continuavam por lá.

    E ouvi pérolas destas: porquê eleições a meio de um mandato? Mesmo que seja a lei a exigi-lo? Quem vai pegar na FPR por dois anos? Diziam eles?

    O que eu pergunto é quem vai pegar na FPR daqui a dois anos, com as contas no estado em que estarão então. A não ser que o presidente e a direcção comecem a tentar o Euromilhões.

    Já falta pouco para a AG de Março onde serão analisadas as contas. As do Europeu incluídas, espero.

    Veremos se ainda por lá andarão os clientes dos pratos de lentilhas. Ou se ainda haverá sequer lentilhas para distribuir!

    Ou será que algum clube ou associação regional ou de classe terá a coragem e o sentido de dever para ir ao Minsitério Público de um tribunal qualquer fazer o que aquele clube de badminton teve a coragem de fazer e obrigar este escroques a promoverem eleições e não este “voto de confiança” mafioso à medida?

    Pois é, cada um deita-se na cama que fez, ou a ajudou a fazer.

    Eu e muitos outros fomos alternativa e lutámos de forma limpa. Aliás da única forma que sei fazer. Eu estou bem com a minha consciência.

    Será que todos poderão dizer o mesmo?

    Um abraço ao Remo do

    Álvaro Branco

  9. 9 UZADO 13/02/2011 às 22:44

    Quem é o doido que agarra em meio milhão de dívida? É que a receita só vem do Orçamento de Estado e se continuar a vir é uma sorte. Só deixando cair o estatuto de (des)utilidade publica desportiva e começar tudo de novo com outro nome e outras pessoas.
    Como o país está só se vierem árabes ou chineses comprar dívida desportiva.
    Dos contratos programa assinados, ainda deve haver dinheiro a devolver ao IDP, isto porque, não foi tudo feito não senhor.

    E há verbas muito estranhas para o ano de 2010, senão vejam:

    APOIOS A ASSOCIAÇÕES REGIONAIS 17.000,00€
    APOIOS A CLUBES 70.000,00€
    APOIOS ASSOCIAÇÕES CLASSE 3.000,00€
    DESPESAS ARBITRAGEM 25.000,00€
    DESLOCAÇÕES DE ÓRGÃOS SOCIAIS 23.625,00€
    (os órgãos sociais conseguem deslocar-se quase tanto como os árbitros)

    PROJECTO 1.5. DIRIGENTES EM ORGANISMOS INTERNACIONAIS

    11 a 12 de Setembro 2 dias de reunião em Montemor (CER) a 25Km de casa: 500,00€

    Só se safa quem pode, todos os outros que se f… e gastem do seu, se quiserem ir a Montemor.

    Abraços até uma próxima dissecação.

  10. 10 ze 14/02/2011 às 10:57

    La esta nortenho. A minha avo dizia “os caes ladram e a caravana passa!” Muita gente fala mas ninguem faz nada. O que me leva a concluir que afinal nao estamos tao mal. Parabens a FPR e aos seus dirigentes portanto. Conclusao o trabalho e bom!

  11. 11 Homem do Norte 15/02/2011 às 10:39

    A ANL apresentou uma acção junto do Ministério Público sobre as ilegalidades na Federação Portuguesa de Vela. E fê-lo muito bem. Assumiu de pleno direito o seu papel.

    Seria óptimo que também o fizesse pelas ilegalidades na Federação Portuguesa de Remo. Nomeadamente e entre outras, a não realização de eleições tal como estabelece o regime jurídico das federações desportivas.

    Mas aqui, outros valores se levantam. Outros interesses estão em causa. Aqui a ANL é dos alinhados sabe-se lá com que interesses.

    Dois pesos e duas medidas. Isto demonstra bem a verticalidade com que alguns dirigentes encaram as realidades federativas e como se adaptam em função dos interesses da circunstância.

    Não é senhor Reis?

    • 12 Anónimo 16/02/2011 às 9:56

      Caro Homem do Norte.

      A ANL Vela e a ANL Remo funcionam como dois clubes diferentes, visto cada uma das secções ter a sua direcção. Logo, o Reis nada tem a ver com a questão da Vela. Sobre o Remo, já nada digo. Só queria esclarecer a expressão “dois pesos e duas medidas”.

  12. 13 Homem do Norte 16/02/2011 às 16:13

    Pois é, cada secção tem a sua “direcção” mas deixe-me que lhe diga que só existe uma ANL.

    E por mais autonomia que exista das Secções na ANL (e eu sei que ela existe de facto), não é compreensível que, exactamente pelas mesmas razões (incumprimento do estabelecido no RJFD), não se tenham atitudes a condizer. Bem pelo contrário. O que temos visto é um enore apêgo que até já levou o Sr. R. Marques a dizer que podem não apoiar no Norte mas em Lisboa estão com ele (e disse-o publicamente a alguém muito importante na direcção do desporto nacional).

    E, sendo assim, continuo a dizer: “dois pêsos e duas medidas”. E para ser mais claro, no meio desta “lama” todas, volto a dizer: não é Sr. Reis?

    É que há aqui muitas pontas soltas para ligar!


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s





%d bloggers like this: