Aliens, o Regresso

O prometido é devido. Dr. Jekyll & Mr. regressaram do seu passeio ao Vaticano. Foram passar a Páscoa com o Bento. O XVI, não o ex-guarda-redes do Benfica e da Selecção Nacional, que fracturou uma perna no Mundial do México (86) e abandonou os relvados poucos meses depois. Esse infelizmente faleceu há cerca de um ano. Grande guarda-redes, para quem teve o prazer de o ver defender aquelas duas balizas.
Ora, ainda o avião não tinha chegado ao Sá Carneiro e já a nossa caixa de mail recebia mais um postalinho, que reproduzimos abaixo. Como o postal vem assinado por uma só pessoa, os nossos dissecadores solicitaram cópia da acta que tomou a decisão ali descrita. Ver-se-á brevemente se a iniciativa foi colegial ou uninominal.
Apenas uma explicação para os mais desatentos: quem assina é Relator do actual Conselho Fiscal, que é também candidato eleito a vice-presidente suplente da Direcção, que é também o corretor de seguros da FPR. Claro como a água em que remamos, não?

resposta-c-fiscal

11 Responses to “Aliens, o Regresso”


  1. 1 Zé António 16/04/2009 às 9:51

    O homem, para além de corrector de seguros da FPR, é o vigilante e o grande ideólogo do RM.

    Vão por mim!

  2. 2 Super 16/04/2009 às 10:24

    Um esclarecimento.
    Quem assina pode ter pretensões mas ainda não passa de um dos relatores do CF, Fernando Alberto Vaz Ferreira e candidato a um dos vices da direcção impugnada por irregularidades eleitorais.
    Alías, este senhor desconhece os próprios atributos da sua função e nem sabe distinguir o que é de caracter desportivo ou actos de caracter administrativo.
    O seu contributo no relatório do CF apresentado na AG diz tudo sobre a sua personalidade.

  3. 3 Goldslide 16/04/2009 às 11:17

    Quando é que acabam as palhaçadas e o remo começa a ser a sério?????????

    Quando é que os actuantes do verdadeiro remo (quer estejam envolvidos à decadas, ou meses, agua ou indoor, clubes grandes ou pequenos, clubes grandes ou pequenas associações,quem faz desporto, quem o regulamenta, quem o assiste…não importa, deixe que seja um contributo positivo para a modalidade…)deixam de ser tratados como se tivessem um QI de 0,5???

    Uma das maiores virtudes da modalidade é a sua integração e versatilidade: alta competição, indoor, água, equipa, individual, adaptado….então porque se insiste na segregação???Parece que é proibido ser um clube que dedique só ao remo na água…os clubes vão começar a pagar multas por existirem???

    No remo todos serão bem vindos desde que sejam um contributo positivo para a modalidade…..Porque exite guerra aberta a quem permite que a modalidade exista??

    Se a modalidade afundar, vai-se integrar o que e onde??Na canoagem??

    Quando é que isto começa a ser a serio???

  4. 4 Zé António 16/04/2009 às 12:55

    Só uma pequena Correcção.

    O Sr. Fernando Alberto Vaz Ferreira, que assinou só (!) a referida carta, não é presidente coisa nenhuma. É um dos relactores do Conselho Fiscal. E só isso.

    Quem terá tomado esta decisão? Foi uma decisão colegial? Mostrem a acta por favor.

    Que mais será preciso para que os responsáveis daqules clubes do remo que o apoiam se convençam que estão do lado errado? OU estão à espera de o ver pela pior forma?

    E, já agora, para quando a resposta do Conselho jurisdicional aos vários recursos em seu porder?

  5. 5 Silva 16/04/2009 às 13:55

    Os que apoiam o RM acham que do outro lado esta mais do mesmo, uns que ja la estiveram e que vao fazer merda na mesma. Para isso preferem estar com quem lhes da papinha e quem conhecem. Quem nos diz que os que querem la entrar e ja la estiveram agora vao fazer melhor!?

  6. 6 Zé António 16/04/2009 às 15:55

    Visão redutora esta do quem faz melhor!

    Só é possível saber quem faz melhor depois de se ver.

    Agora o que não se pode compreender é como possa haver quem, seriamente, apoie aqueles que de ilegalidade em ilegalidade, de truque em truque, de sabotagem em sabotagem tudo vão fazendo para se agarrarem ao que chamam poder.

    De facto torna-se claro que só vêem a coisa por esse prisma: o do poder.

    Mas porquê? Será que o remo dá assim tanto poder? Ou outros interesses se movem?

    Vale apena pensar nisto!

    Eu, no que me toca, vou-me afastar do remo. Tentei resistir, mas francamente, estou farto de tanta ilegalidade, de tantos golpes, de tanta intolerância.

    Como alguém dizia na AG, a remo está irremediavelmente fracturado. E questiono-me mesmo se não será altura de se dar uma cisão institucional. É que assim, neste clima incompreensível de guerra truculenta promovida pelo Rascão Marques e acólitos, é impossível alguém sentir-se o suficientemente bem para por cá ficar e trabalhar, ou mesmo colaborar.

    A “maçã” está podre e apodreceu por dentro!

    Custa-me admitir isto, mas é verdade.

  7. 7 Luís Miguel 16/04/2009 às 16:04

    Francamente!

    Mas o Rascão Marques e amigos ainda não pereceberam que mais tarde ou mais cedo vão ter que saír e prestar contas por tudo o que estão fazer ao remo português?

    Mas, afinal, o que é que os prende tanto ao poder?

    É requisição do rascão?

    São promessas de tachos para este ou aquele?

    São os jeitinhos ao Presidente da Câmara?

    Mas, por acaso, eles acharão que se vão eternizar no poder?

    Uma pequena lembrança: vai haver eleições legislativas e autárquicas!

    Acham que vai tudo ficar ne mesma?

  8. 8 Zé António 16/04/2009 às 16:24

    Ao que isto chegou!

    É vergonhoso o que um Órgão da FPR escreve.

    Para além de um português de “rua” há quem consigua escrever uma atrocidade destas.

    Será que os outros membros, nomeadamente o seu presidente, comungam desta interpretação?

    Senhor Dr. Horácio Antunes, o Senhor subscreve esta atrocidade jurídica? E é um Deputado da Nação!

    E o Sr. Amorim Santos, também?

    Nem posso acreditar. Estamos na “republica da bananas”.

    Isto bateu mesmo no fundo.

  9. 9 Goldslide 16/04/2009 às 22:59

    Até quando???????

  10. 10 Zé António 17/04/2009 às 13:21

    Defenitivamente esta federação é para esquecer.

    Fiquem lá com os esquemas que criaram e que nada têm a ver com a modalidade.

    O remo em que se rema deve procurar outros caminhos e com outras pessoas.

    É a única solução. É a Revolução de que há tempos se falava.

  11. 11 APARado 17/04/2009 às 23:02

    O problema é o homem não ler as secções até ao fim.
    Senão vejam Capitulo III Secção V Artigo 33º n. 1 c). dos referidos estatutos.
    Já que se prestou a despachar expediente atrasado que o faça até ao fim, porque é isso que faz um bom chefe de familia, e nós do remo somos todos desses, não?


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s





%d bloggers like this: