Carta de amor

Com a devida vénia ao autor (e ao Pás na Água), aqui vai a transcrição de uma carta do pai de um formando do curso N1 ao José Carbono Zero Nunes:

“Ex.mo.sr.
Após ter tomado conhecimento da resposta dada por si ao email do director tecnico do Portuscale que é igualmente o tutor do estagio escolar do meu filho Luis Miranda, ocorre-me dizer-lhe o seguinte:
Tenho a certeza que neste momento está o meu filho Luis, confrontado com um problema serio.
Esse problema, em meu entender, não é a carga horaria bastante exigente do seu curso tecnico profissional, já que ele tem conseguido dar o seu melhor, o que para mim é motivo de grande orgulho e muita satisfação.
Também não é concerteza problema, o esforço fisico que tem despendido para conciliar com exito, o horario do estagio escolar (20 horas semanais ) com a vertente de treinador adjunto, ou como é carinhosamente tratado por miudos e graudos do clube, o T.P. (Treinador Provisorio). Este trabalho foi-lhe proposto pelo treinador principal do clube, formador de atletas e seres humanos com provas dadas. Pelos vistos tem-se saido bastante bem, já que apesar dos seus 17 anos é respeitado por novos e menos novos. Este ambiente gerado no clube, fez inclusivamente com que ele retomasse a pratica do remo, algo que ele tinha posto de lado.
Ou seja, com gosto e com algum sacrificio, tem o Luis conseguido compatibilizar as suas aulas, o seu estagio escolar, os seus treinos como remador e tambem os seus treinos como “T.P.”
Assim o seu problema neste momento é ter-se inscrito de livre vontade, num curso de treinador que deveria servir para ele evoluir na sua aprendizagem quer no campo humano quer no campo tecnico desportivo.
Eu Fernando Miranda, pai do Luis, vi agora, depois de ter conseguido decifrar a redacção arrazoada, rebuscada, pomposa e ridicula do email resposta ao sr. Paulo Leite, fiquei com serias duvidas se terei feito bem em permitir o seu ingresso nesse curso.
Ao ler o autentico chorrilho de disparates, percebi agora o estado de degradação a que chegou esta modalidade.
Quando um responsavel de nivel nacional, afirma que o curso de nivel 1 é imcompativel com a actividade de remador, eu pergunto-me qual será a decisão do colega de curso do meu filho, o remador Pedro Fraga. Espero bem que ele não desista do seu projecto de Londres em detrimento do curso de nivel 1 de treinador de remo.
Quero-lhe lembrar-lhe caro senhor, que estive juntamente com o meu filho à sua espera para uma reunião periodica que fazia parte do curso N1. Esta reunião foi agendada por si, dia e hora e não me lembro de ter feito referencia a qualquer incompatibilidade com o horario escolar do meu filho. Quero recordar-lhe que se atrasou duas horas, sem que tenha tido o cuidado, ou a atitude correcta de informar alguem do seu atraso. Quero tambem recordar-lhe que quando chegou, pediu desculpa e sugeriu, passo a citar”… vamo-nos sentar ali no carro num instante e dar uma vista de olhos nisso…” Só após insistencia do treinador Paulo Leite, Vªa exª se dignou sentar-se no clube durante meia hora e desempenhar a sua função com um minimo de dignidade.
Por tudo isto, o seu nivel de competencia para as funções que desempenha deixou para mim de ser uma duvida e infelizmente passou a ser uma certeza.
No proximo dia 7, o Luis Miranda irá estar onde ele entender pois há muito que o habituei a tomar as suas decisões e a assumir as consequencias delas. Ele terá todo o meu apoio no que decidir. Da minha parte, irei estar bastante mais atento, pois estou neste momento bastante preocupado com a frequencia do meu filho neste curso.
Sem mais de momento,
Fernando A.R. de Miranda”

5 Responses to “Carta de amor”


  1. 1 JPedro 04/03/2009 às 20:56

    lol.

    Gostei da carta de amor….

    Grande blog, Continuem.

  2. 2 Jose Silva 04/03/2009 às 22:20

    Este sr Nunes é como os professores das cadeiras das universisades. Acham que o curso é apenas a sua disciplina e em vez de darem a algebra ou analise num curso de engenharia, acham que é um curso de matematica. Este sr. Nunes acha que a vida das pessoas é só o curso de remo. Deve é estar com medo de formar treinadores que lhe tirem o lugar. Já estou farto deste tipo de ressabiados e frustrados da vida. Lá por não serem ninguém não quer dizer que tenham de lixar a vida dos outros para se sentirem bem. JO ao poder e RM, Santos, Nunes, etc para a rua. Já chega destes mamões da FPR que não levam o Remo a lado nenhum

  3. 3 Rower 05/03/2009 às 14:55

    Ora aqui está um ponto onde Dr Jekyll e Mr hide concordam! Este sim! o Sr. (que sonha um dia ser DR) Nunes é o maior! Admiro a arte! Grande senhor! Graças a ele temos todos muitas histórias giras para contar!

  4. 4 Pedro Costa 05/03/2009 às 21:20

    Bem que mais dizer, ao ler este post parece que revejo a minha frequencia neste triste curso…..

  5. 5 Rower 05/03/2009 às 23:14

    A propósito:

    Sabiam que quem casa não pode fazer parte de uma equipa!?

    Sabiam que as meninas com periodo não podem treinar!?

    Sabiam que tirar o N1 e N2 demora mais tempo que fazer mestrado (bolonha)?!

    Sabiam que(esta já sabem) um treinador não pode remar?! (já agora ficam a saber que é para não se expor a observações dos seus atletas)

    Sabiam que um grupo de formandos se deslocou à figueira do foz para uma avaliação de 6horas e no fim dessa avaliação foram informados que era apenas um teste de preparação?!

    to be continued…


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s





%d bloggers like this: